Por que transformar dados em gráficos?
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Os dados são, na verdade, uma sequência de símbolos que podem ser quantificados. Assim, um texto pode ser um dado, sendo que cada letra é um símbolo quantificado, pois o alfabeto pode ser entendido como uma sequência numérica.

Um conjunto de dados pode configurar uma informação. Opiniões nas redes sociais, quantidade de vendas, quantidade de itens em um estoque, imagens no Instagram e diversas outras coisas podem ser quantificadas e se tornarem informações valiosas para uma empresa.

Porém, nem sempre é fácil lidar com dados. Com as ferramentas certas, é possível coletá-los e analisá-los. É possível ainda transformar dados em gráficos, facilitando sua visualização e sua interpretação. Saiba mais sobre o assunto, lendo o artigo!

Os dados estruturados e os não estruturados

Os dados mais fáceis de serem analisados são os estruturados, ou seja, os dados formatados, que se apresentam principalmente na forma de tabelas com linhas e colunas. Nesse formato, torna-se mais fácil seu processamento. Eles são armazenados em um banco gerenciador de dados.

Já os dados não estruturados são aqueles não formatados, o que dificulta sua análise e seu processamento. Nesse sentido, temos as imagens, as mensagens em e-mails e redes sociais, os documentos de texto, os vídeos e assim por diante.

Percebe-se, portanto, que a estruturação dos dados em um formato específico facilita sua análise, otimizando assim os resultados, já que é possível obter informações e insights mais valiosos.

Os gráficos

Os gráficos são um tipo de formatação de dados. Eles expressam visualmente dados (especialmente valores numéricos), facilitando a interpretação e compreensão deles.

A associação visual costuma ser mais fácil, por exemplo, que a análise matemática, que a interpretação racional baseada em textos corridos ou em uma sequência de imagens aparentemente sem ligação umas com as outras.

Na construção dos gráficos, existem dois eixos que se relacionam, apresentando crescimento ou diminuição de algum evento ao longo do tempo.

Os gráficos contêm elementos como:

  • o título, que resume a ideia mostrada no gráfico de forma atrativa e informativa;
  • os números, que comparam e expõem as informações produzidas pelos gráficos (relacionam, principalmente, quantidades a períodos, como mês, trimestre, ano);
  • as legendas, que ajudam a compreender as informações (o uso de cores ao lado das legendas ajuda a identificar as variações mostradas nos gráficos);
  • as fontes de informações (muitos gráficos mostram as fontes de onde foram retiradas as informações).

Por isso, transformar dados em gráficos se trata de uma ação muito útil para agilizar os processos e as tomadas de decisões nas empresas.

A visualização de dados em diferentes tipos de gráficos

A escolha do tipo de gráfico mais apropriado é importante para que a análise dos dados seja a mais eficiente possível. Com as novas ferramentas tecnológicas, é possível aplicar recursos de interatividade gráfica (real-time) que agilizam os processos, criando não apenas gráficos, mas também mapas e figuras mais detalhadas.

Para selecionar o tipo de gráfico mais apropriado, é importante definir o que será mostrado: uma comparação, uma composição, uma relação entre os dados, uma distribuição.

Os gráficos de colunas estão entre os mais usados. São formados por colunas, uma ao lado da outra, cujos tamanhos revelam valores mais altos ou mais baixos no decurso de um período.

Os gráficos de pizzas também são fáceis de interpretar. Cada “fatia” da pizza representa um valor, geralmente um percentual. Fatias maiores representam valores mais altos.

Os infográficos procuram explicar as coisas por meio de imagens e outros elementos visuais, acompanhados por textos básicos que resumem o assunto. O histograma é semelhante ao gráfico de colunas, mas geralmente não apresenta o eixo Y (vertical), somente o eixo X (horizontal).

Ainda existem os gráficos de barras, de linhas, de rosca, de área, de rede (usados principalmente na gestão de projetos), de bolhas, de medidores, de superfície, de radar, além dos diagramas e as tabelas.

Transformar dados em gráficos é uma estratégia usada para acelerar o processo de análise e busca por soluções, contribuindo para maior produtividade e decisões acertadas. O próprio sistema automatizado de análise de dados pode sugerir ou criar o gráfico mais apropriado.

Conseguiu entender a importância de transformar dados em gráficos? Aproveite para conhecer ferramentas que te ajudarão na gestão de dados, visitando e curtindo a página da BDA Solutions no Facebook!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *