ETL: entenda o que é e como funciona
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O conceito de Business Intelligence tem sido cada vez mais disseminado no mundo corporativo. Graças a essa abordagem, os empreendimentos podem usar a ciência de dados para tomar decisões melhores. Além de recorrer a softwares e plataformas, há outras soluções de apoio, como o ETL.

O processo não compreende apenas uma solução, especificamente. Diversos recursos adotam esse fluxo, que permite que as empresas usem todas as informações coletadas e geradas.

A seguir, entenda o que é o ETL, quais são as suas fases e fique por dentro do tema.

Afinal, o que é e como funciona esse processo?

O ETL é um conjunto de fases e que tem a ver com a coleta de dados e a transferência para outro recurso ou solução. Para entender melhor, conheça os 3 passos que formam esse fluxo de integração.

Extrair

A extração corresponde à primeira etapa. Ela ocorre em relação a sistemas e aplicações externas, como uma plataforma consolidada ou um banco de dados. Todas as informações são obtidas e agrupadas, de modo que possam seguir para a etapa seguinte.

Transformar

Em seguida, há a transformação do que foi adquirido inicialmente. É possível definir ou programar regras específicas, como a conversão de formatos ou o ordenamento dos elementos coletados em todos os pontos. Geralmente, isso possibilita usar as informações de maneira aplicada para os objetivos de negócio.

Carregar

O carregamento é a última fase prevista no ETL. Os dados, agora transformados, são ligados a um Data Mart ou Data Warehouse. Se for o caso, o passo final ainda pode ser feito em sistemas específicos da organização.

O processo depende das exigências de cada setor e empreendimento, o que permite a criação de estratégias personalizadas.

Para que serve o ETL?

Um dos propósitos mais importantes dessa ferramenta é a consolidação de dados e de conhecimento organizacional. Por meio da coleta e da modificação de informações, o negócio consegue ter mais visibilidade sobre a própria atuação.

Também é uma ferramenta essencial para centralizar tais elementos. Como coleta, transforma e carrega, o ETL evita a pulverização de conhecimento em diversas soluções. Na prática, é algo que leva a uma análise completa e robusta.

É, ainda, um jeito de fomentar a integração de recursos, sem que os dados se percam ou sem que não sejam trabalhados corretamente.

Quais soluções contam com esse processo?

Atualmente, há um número crescente de aplicações e sistemas que utilizam esse fluxo, justamente por ele ser validado e altamente funcional. No entanto, um dos destaques fica por conta do Power BI.

Essa solução da Microsoft permite coletar informações, explorar várias fontes de dados e atender às principais necessidades de integração. Com isso, o fluxo se torna ainda mais eficiente, já que conta com o apoio de uma infraestrutura completa.

O ETL é um processo de três passos que favorece a integração e a consolidação de informações de diversas fontes. Com o uso adequado, a adoção de Big Data e/ou Business Intelligence é favorecida e o negócio pode conquistar um desempenho ampliado.

Como essa é uma das soluções que utilizam essa ferramenta, veja o que é o Power BI e entenda como usá-lo.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *