O que é Data Science: entenda como aplicar em sua empresa
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Muitos conceitos novos estão aparecendo e sendo aplicados no mundo corporativo. Um deles é o de Data Science. Ele vem sendo aplicado em diferentes setores, como varejo, educação, lazer, saúde, esporte, biotecnologia, física, astronomia e telecomunicações.

O gestor que deseja expandir seu negócio, aumentar seu potencial competitivo e se atualizar constantemente, deve conhecer as novas técnicas e ferramentas disponíveis. A tecnologia pode ajudar sua empresa de várias maneiras. Leia o post e saiba mais sobre Data Science!

O que é Data Science?

Por ser um conceito recente, ainda existem certas dúvidas quanto à definição exata do termo. O nome significa, literalmente, “ciência de dados”. Envolve muitas disciplinas, como estatística, tecnologia e negócio.

Além disso, envolve processos, técnicas e métodos científicos com a finalidade de extrair informações que sejam significativas, tendo como ponto de partida o elevado volume de dados que o Big Data pode coletar.

O conceito está relacionado também à capacidade de identificar oportunidades e caminhos alternativos analisando as diferentes informações. Trata-se de uma ciência que pode ser empregada por qualquer departamento que produza dados e que necessite de avaliações para a compreensão mais profunda dos fenômenos, os quais abrangem fatos passados até projeções de tendências, inclusive insights que nem sempre são notados pelo gestor.

Como o Data Science atua no setor financeiro?

É possível desenvolver uma equipe especializada em analytics para fazer o processamento dos dados do histórico de operações de cartões de crédito e outras formas de pagamento. Obtendo, dessa forma, a identificação de padrões de comportamento dos clientes e o potencial de retenção dos serviços.

A empresa consegue, com a ajuda dessa análise, uma série de resultados, como descobrir o percentual de clientes que desejam encerrar as contas nos meses mais próximos. Na tentativa de não perder esses clientes, a organização poderá desenvolver estratégias como promoções vantajosas para os consumidores ou descontos especiais para esses clientes. Desse modo, ela mantém a fidelização e aumenta a margem de lucro.

Quais são as vantagens para o varejo?

O data science também pode ser bastante funcional no setor varejista. O Big Data pode ser usado para otimizar os processos de fidelização dos clientes. Por meio de um completo banco de dados, é possível identificar o perfil dos consumidores individualmente. Por exemplo, caso um cliente altere seu padrão de consumo e deixe de comprar na empresa, o sistema alerta e mostra uma relação com os serviços e produtos prediletos dele.

O software pode gerar promoções exclusivas para o cliente em foco, enviando-as para seu e-mail. Essas operações ocorrem automaticamente. A técnica contribui para fidelizar clientes, dando-lhes motivos para não se afastarem da empresa.

E a publicidade online, como é?

O data science pode integrar a segmentação das propagandas e envolve desde anúncios que são vistos em sites até aqueles que são visualizados nas telas de aeroportos e shoppings.

A segmentação é a razão pela qual esses anúncios funcionam com mais eficácia que propagandas convencionais. Isso porque as estratégias são traçadas focando o comportamento do consumidor.

Desse modo, é possível que dois consumidores estejam na mesma página da internet simultaneamente e vejam anúncios de segmentos de mercado completamente distintos.

Como é setor de produção e logística?

O data science também pode ser empregado no setor de produção e na logística. Juntamente com um software de gestão de empresas (ERP), o data science desenvolve técnicas para melhorar a produção, o controle de qualidade, o período de estocagem de determinados produtos.

Isso é possível a partir da análise dos dados coletados sobre a administração corporativa, a produção e as informações sobre o mercado. Em relação à logística, as melhorias são percebidas no traçado mais estratégico das rotas de envio, na redução do tempo de entrega da encomenda, na escolha da maneira mais viável de transporte conforme o produto, na diminuição dos gastos e no atendimento ao cliente.

Usando a “ciência de dados” nessas operações, o sistema se aperfeiçoa ainda mais por causa dos dados fornecidos pelos sistemas GPS.

O data science torna-se um diferencial de peso entre uma empresa mais moderna e outras que se atêm a técnicas menos avançadas!

Aproveite para dividir com outros o que aprendeu: compartilhe este post nas suas redes sociais!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *